sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Atitudes para o Sucesso que você não deve seguir


É isso mesmo as atitudes para o  sucesso pessoal e  profissional que você não deve seguir se quiser continuar como esta em sua jornada  como está, porém se quiser criar novos hábitos e ter sucesso siga as orientações abaixo depende de você a escolha é sua.....

Estipule um período para mudar e adquirir estas atitudes.

1- Abandonar  e mudar os seguintes hábitos:
  • Fazer mais ou menos as minhas tarefas pessoais e profissionais.
  • Adiar coisas, deixando para amanha, outro dia o que deve ser realizado agora.
  • Falar de maneira negativa, criticando e achando que tudo esta cada dia pior.
  • Não cumprir compromissos assumidos.

2- Adquirir os seguintes hábitos
  • Cuidar da minha aparência e do meu humor todos os dias.
  • Fazer bem feito minhas tarefas.
  • Manter meus compromissos em dia,
  • Pensar antes de  Falar
  • Ser prestativo com meus pais, irmãos colegas de trabalho, estudo

3- Usar em minha linguagem diária
  • Palavras animadoras, frases construtivas e positivas.
  • No trato e no atendimento as pessoas  falar de forma  cortez.
  • Cumprimentar e elogiar as pessoas que encontrar
  • Ter uma linguagem corporal positiva

4- Desenvolver minhas capacidades físicas e mentais das seguintes formas.:
  • Praticar exercícios físicos regularmente para ativar e potencializar minhas energias
  • Dedicar pelo menos duas horas por semana para leituras pertinentes a minha profissão.
  • Fazer  amigos que tenham atitude mental positiva.

5- Fazer um ambiente de primeira classe.
  • Em casa apreciar mais as pequenas coisas eu a minha família faz.
  • No trabalho desenvolver ótimas relações humanas com todos
  • Na sociedade, comunidade. Criar  e manter amigos.
  • Em minha vida pessoal viver motivado com entusiasmo.


Pessoas de sucesso tem metas definidas, entusiasmo, vontade de prosperar todos os dias, possuem fé, são autores do seu sucesso, pois o constroem a cada dia o seu sucesso para estas pessoas  a oportunidade  é uma força altiva que não perde tempo com as pessoas despreparadas, então  reflita, pondere você   se movimenta em direção aquilo que pensa constantemente. Mãos a obra sucesso.




quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Se Você não demitir clientes vai perder Dinheiro!!!

Sim você leu certo  se Você não demitir clientes vai perder Dinheiro!!!

                Você já se imaginou demitindo um cliente? Sim, isso não só é possível, como muitas vezes necessário. Demitir clientes é uma prática que está sendo cada vez mais adotada pelos grandes empreendedores, e você precisa saber por quê.
             Não importa se ele paga, 1 real , 10,20,30, 100 mil  reais, ele será demitido se:
  • ·       For um inadimplente contumaz.
  • .    Trapacear a empresa.
  • .    Cometer roubo, cuidado você deve ter provas.
  • ·       Viver reclamando, fique atento as vezes a reclamação é um auxilio para sua empresa.
  • ·       Não seguir as orientações para uso do produto ou serviço seguidamente
  • ·       Faltar com respeito.
  • ·       Estar fora da sua área de atuação, ou interesses recíprocos.
  • .    Comprometer seus resultados financeiros, tais como,   custo fixo, custos variáveis, margem de contribuição, sua estratégia de lucratividade, ponto de equilíbrio  entre outros,  ou seja se no final das contas você estiver  pagando para  atende-lo, tendo prejuízo,  na venda de produtos ou na prestação de serviço.
              Faça uma análise no sua carteira de clientes e tente mensurar quanto tempo sua equipe leva para executar as necessidades de cada um deles. É possível que você encontre resultados preocupantes, como clientes de pequeno porte que dão tanto ou mais trabalho quanto um cliente de grande porte, ou qualquer um desses  que não trazem retorno nenhum para sua empresa.

                 Demitir não significa que você  vai trata-lo mal, a forma de tratamento indistintamente á  clientes ou não deve ser cortes e educada com todas as pessoas e de todas as classes sociais.   
          
              Porém se for  necessário demiti-lo primeiro comece  fazendo uma analise  seguindo  o Princípio de Pareto, o qual  explica  em síntese que   20% de seus clientes são responsáveis por 80% do faturamento de sua empresa  isso que dizer que se  20% dos seus clientes proporcionam a maior parte do lucro de sua empresa, o que acontece com o restante deles? Novamente, seguindo o Princípio de Pareto, podemos dizer que 80% dos seus clientes são menores – ou simplesmente pagam menos –, o que nem sempre significa que você terá menos trabalho com eles. E isso pode ser um grande problema para você e sua equipe.
.
                  Segundo preste atenção  nos seus clientes ativos e inativos, comece a estuda-los,  é preciso ter um cadastro de clientes atualizados, observe o ticket médio( valor médio das compras) de cada cliente e vá abrindo o caminho, descobrindo informações chegando as suas próprias conclusões e se for o caso você chegará a conclusão de demitir.

                   Mas só demita o cliente quando ele(a) esgotar sua energia, o seu tempo, a sua paciência para satisfazer os seus desejos, e ainda assim acredite ele vai  RECLAMAR.  Não importa o que você faça ou ofereça ele(a),  futuro clientes a ser  demitido nunca vai ficar satisfeito não o importa o quão bom você seja, este cliente vai sempre reclamar do preço, do seu trabalho, do seu serviço, dos seus produtos, do seu atendimento, do seu ambiente, da sua equipe, enfim não faltarão pontos para  reclamações etc.
                     Então DEMITA ELE (a)!!! porque não haverá nada que você faça que irá agradá-lo.

Resultado de imagem para demitir clientes                    SIM, ELE(A) VAI FALAR DE VOCÊ!!! Na primeira esquina que encontrar vai te trocar por outro profissional que não irá fazer metade do que você faz. Demita ele(a)!!! Porque se você continuar com ele(a), você não vai ter tempo de oferecer o seu melhor para as outras clientes que estão ali precisando da sua atenção e para os clientes  que realmente amam o seu produto ou serviço, estes vão ficar de fora.

             PENSE NISSO! você vai crescer muito mais profissionalmente, a empesa irá crescer talvez não no número de clientes mas na rentabilidade, lucratividade é simples as vezes menos  é mais.    
                   Quando nos livramos de pessoas tóxicas, fúteis, arrogantes, mal educadas, ignorantes, egoístas e venenosas a vida fluí. A empresa flui, e você terá tempo de acertar a sua empresa e prospectar os clientes que são importantes estrategicamente para seu empreendimento.
                               Nuvens carregadas atraem raios e tempestades.
                              Valorize-se dê oportunidade para quem realmente valoriza seu trabalho, sua pessoa,  o seu profissional e a sua empresa.
                             Mas também lembre-se sempre, até então ele(a) é o seu cliente e antes de demiti-lo faça  muito bem a sua parte, trabalhe de forma incansável para melhorar o atendimento( sua estrutura) e tratamento  esteja ciente que todos nos somos compradores e vendedores ao mesmo tempo estamos cada vez mais exigentes  conhecendo muito melhor os produtos, serviços, nossos direitos, códigos de defesa, ABNT, INMETRO,  muito vezes também esquecendo os nossos deveres,muitos maus intencionados  clientes se escondem atrás da  Frase: " Eu Sou o cliente", ou ainda "O cliente sempre tem razão." quando definir seu segmento de mercado, publico alvo  você empresário, profissional, empreendedor  irá entender que nem todo mundo é o seu cliente,  e não é todo mundo que comprará o seu produto ou serviço.

                              Porém antes de qualquer ação estabeleça suas estratégias e use  sempre bom senso, então não saia por ai demitindo se você não tiver todos os dados levantados. 

 Pense Nisto.!!!


 Observação: Uma parte deste texto roda na internet como autor desconhecido, peguei  esta parte, acrescentei alguns dados e outras informações que julgo necessário ai está o texto. Demitir Clientes é Necessário. !!!      

por  Paulo Roberto kroich Gomes. 




terça-feira, 3 de setembro de 2019

Como eu mesmo faço a pesquisa de mercado?


             

Pesquisa de Mercado
Conhecer bem o perfil do cliente. Gostos, atitudes, preferências, hábitos, costumes, relações sociais e grupais de referência do consumidor. Eis a base inicial de um trabalho de aproximação. Sabe-se, por exemplo, que o consumidor está se tornando cada vez mais exigente, seletivo, desconfiado, racional.
Sem se averiguar as reais medidas que molduram essa hipótese, qualquer trabalho pode fracassar.
O rastreamento do consumidor é uma tarefa que não se esgota de uma só vez, porque suas atitudes são dinâmicas, o que exige análise permanente de seu perfil.
  O processo de decisão de compra é feito através da percepção de que os consumidores têm um problema. Então, se movem em direção à resolução.
Disto decorre um modelo genérico de decisão, que se baseia em 5 passos que o consumidor dá, inconscientemente, para comprar. São eles:
  • - reconhecimento do problema;
  • - busca;
  • - avaliação da alternativa;
  • - opção;
  • - avaliação pós-aquisição.
A partir desse conhecimento básico, você já tem as condições necessárias para identificar as necessidades do cliente.
Para realizar a ação de identificação das necessidades do cliente, você pode usar das seguintes ferramentas de marketing:
  • - análise de mercado;
  • - pesquisa de mercado.
Análise de Mercado
Na análise de mercado você identificará as características dos clientes, conforme os critérios abaixo. Use essas categorias abaixo para descrever o padrão de seus clientes. Determine-os pelo agrupamento dos indivíduos descritos por estes critérios. Isso o ajudará a incrementar seus esforços de marketing.

Dados demográficos:
  • - faixa de idade;
  • - sexo;
  • - renda;
  • - ocupação;
  • - religião;
  • - raça/grupo étnico;
  • - grau de instrução;
  • - classe social;
  • - dados geográficos;
  • - país;
  • - região;
  • - Estado/Município/Cidade/Vila;
  • - densidade populacional;
  • - clima.
Dados psicográficos
  • - líder ou comandado;
  • - extrovertido ou introvertido;
  • - orientado para auto-realização, ou satisfeito com o status quo;
  • - independente ou dependente;
  • - conservador, liberal, tradicional, ou progressista;
  • - socialmente consciente, ou egocêntrico.
Consumidor/Comportamental:
  • - taxa de uso;
  • - benefícios procurados;
  • - método de uso;
  • - freqüência de uso;
  • - freqüência de compra.
Mercados comerciais:

  • - tipo de empresa (fabricante, varejo, atacado, serviços);
  • - tamanho da empresa;
  • - estabilidade financeira;
  • - número de empregados;
  • - localização;
  • - estrutura;
  • - nível de vendas;
  • - exigências especiais;
  • - padrões de distribuição.
Tipos de Pesquisa
- Pesquisas de hábitos e atitudes: estes tipos de pesquisas fornecem informações sobre os hábitos de consumo e compra de produtos, o grau de envolvimento dos consumidores com os produtos, o conhecimento e a imagem das marcas e os critérios de escolha dos clientes.
- Pesquisas/Painéis repetitivos: consistem em colocar periodicamente as mesmas questões junto de uma população determinada, de modo a seguir a evolução das suas respostas ao longo do tempo. É o caso dos barômetros (cujas amostras sucessivas são compostas por indivíduos diferentes) e dos painéis (cuja amostra é constante).
- Pesquisas qualitativas: os estudos qualitativos visam compreender as necessidades, motivações e comportamentos dos consumidores. Distingüe-se das pesquisas por questionário, pela maior complexidade e profundidade dos seus métodos de análise. São exemplos deste tipo de estudos: entrevistas livres (em que se deixa o entrevistado falar livremente sobre um dado tema), ou discussões em grupo - focus group (em que um moderador lidera o grupo e apresenta os tópicos a serem discutidos, observando as reações dos participantes). Este último tipo de estudo pode ser muito útil antes do lançamento de um novo produto.

Métodos de experimentação
São testes de mercado que visam prever as reações dos consumidores às ações de marketing que a empresa pretende efetuar. Para tal, as empresas implementam estas ações em uma escala reduzida para serem medidos os seus efeitos junto de um determinado público-alvo. Os testes tanto podem incidir numa única variável do marketing-mix (preço, ponto de venda, produto e publicidade) como ser relativos a toda a estratégia de marketing da empresa.

Selecione a amostra
A seleção da amostra inclui dois tipos de decisões principais: a dimensão e o método de amostragem.

A quantidade da amostra
Esta decisão dependerá do nível de profundidade do estudo que pretende efetuar e dos recursos disponíveis. Há, no entanto, dois conselhos básicos que deverá respeitar. Quanto maior a quantidade absoluta da amostra, maior a exatidão do resultado. Não esqueça, porém, que a partir de uma determinada quantidade, as vantagens com o aumento da amostra são cada vez mais diminutas, não compensando os respectivos custos.

O método de amostragem
Nenhum pode ser considerado perfeito. No entanto, a esmagadora maioria dos estudos efetuados é de um, dois métodos: amostra aleatória, que consiste num sorteio absolutamente aleatório da amostra. Este método é, em teoria, o mais correto, uma vez que dá iguais possibilidades a todas as unidades da população a estudar. No entanto, este é o método mais caro e complexo de executar.
Existe ainda o de amostra por quotas, o método mais utilizado atualmente, baseado na regra de que a amostra deverá ter sensivelmente as mesmas características da população a ser estudada. Nestas características incluem-se variáveis como o sexo, a idade, a região, o nível de instrução etc.
Tendo a amostra definida, passa-se à elaboração do questionário propriamente dito. Trata-se de um passo fundamental para assegurar que os resultados são representativos da população a ser estudada. Vejamos os aspectos principais que deverão ser levados em conta.

Tamanho e estrutura do questionário
Neste ponto é importante limitar ao máximo a extensão do questionário não apenas ao número de questões e ao tempo de duração, mas também à ordem das questões e ao grau de esforço que exigirão por parte do entrevistado. Algumas dicas úteis: 

  1. - escreva uma introdução que permita ao entrevistado perceber a razão do estudo de mercado.
  2. - comece por questões fáceis para diminuir a eventual resistência do entrevistado.
  3. - divida o questionário por tópicos, tendo o cuidado de os mesmos obedecerem a uma estrutura lógica e de fácil percepção.
  4. - elabore questões claras e específicas.
  5. - use uma linguagem facilmente compreensível por todos os entrevistados.
  6. - varie o tipo de questões para evitar a confusão e a irritação do entrevistado.

Tipo de perguntas
  • - abertas - o entrevistado decide a forma e a extensão da sua resposta;
  • - fechadas - o entrevistado deve escolher entre um número reduzido de respostas possíveis;
  • - formatadas - além de optar por uma das respostas possíveis, o entrevistado pode expressar a Escala de atitudes - O entrevistado classifica o seu grau de acordo ou de desacordo com uma dada afirmação.
Principais erros a serem evitados
  • - colocar sua própria opinião;
  • - não faça um questionário demasiado longo. Pense em quanto tempo estaria disponível para responder caso fosse você o entrevistado;
  • - não faça questões muito longas e complicadas. Não coloque questões que forcem o entrevistado a adivinhar a resposta;
  • - não utilize expressões que possam induzir o entrevistado a uma determinada resposta.
  
Escolha o método de realização dos questionários
Existem cinco métodos principais para se realizar uma pesquisa:

  1. - Pesquisas por carta/mala direta: consiste no envio de um questionário pelo correio às pessoas que fazem parte da amostra, adicionando um envelope fechado para a resposta. É um método econômico e cômodo, mas que raramente obtém taxas de resposta elevadas.
  2. - Pesquisas por telefone: são igualmente econômicos, mas pressupõe que seja de curta duração e de resposta imediata. Têm a vantagem de ter taxas de resposta mais altas, mas não possibilitam a apresentação de quaisquer elementos de caráter visual.
  3. - Pesquisas por e-mail ou Internet: são cada vez mais populares, devido ao seu baixo custo, comodidade e rapidez de utilização. Antes de iniciar uma pesquisa via correio eletrônico procure obter a permissão do potencial entrevistado.
  4. - Pesquisas face a face/campo: as entrevistas pessoais, na rua ou em domicílio, são o método mais seguro (mas também o mais caro) para se obter uma maior quantidade e credibilidade de respostas.
  5. - Pesquisas por observação: são os que pressupõem a coleta de informação através da observação direta por parte do entrevistador.
Implemente o estudo no campo
Após todos os preparativos, está na hora de implementar o seu estudo de mercado no campo. Para esta fase, é necessário contar com uma equipe de bons profissionais capazes de realizar as pesquisas com um elevado nível de qualidade e respeitando os custos e os prazos acordados.
Nesta equipe, cada entrevistador deverá ter um número reduzido de entrevistas para realizar, de forma a diminuir o risco de eventuais incorreções. Com o mesmo propósito, deverá ter entre 5 a 10% de entrevistas a mais do que as estritamente necessárias. Na seleção dos entrevistadores, não esqueça que eles estarão representando a sua empresa.
Logo, deverão:
  • - ter uma boa apresentação;
  • - uma capacidade eficaz de comunicação;
  • - uma boa preparação para ultrapassar possíveis objeções do entrevistado.
Último conselho: como os recursos destinados a uma pesquisa de mercado são sempre limitados, muitas vezes vale mais trabalhar com uma amostra menor e concentrar esforços na preparação dos questionários e na contratação de bons entrevistadores. Se tiver de reduzir os custos totais da pesquisa de mercado, procure mexer em aspectos onde não prejudique a qualidade do trabalho no campo.

Analise os resultados
Para realizar este passo é importante conhecer um pouco de cálculos estatísticos. Já existe no mercado software específico para fazer tabulação dos dados, principalmente para apurar os valores absolutos para cada resposta. Existe também software que faz o relacionamento dos resultados entre várias respostas.

Finalizando: alguns recados importantes para você:
Acompanhe a evolução do seu mercado ou ramo de atividade. Veja o que está ocorrendo com ele. Novas tecnologias, novos produtos, novos usos para os atuais, ou que estão saindo de moda, produtos que estão entrando, ou substituindo outros produtos etc.
Acompanhe a evolução de consumo do seu cliente. Veja o que está ocorrendo com ele. Está envelhecendo? Está mudando seu hábito de consumo? Aumentou a renda? Diminuiu a renda? Como está a taxa de reposição de clientes perdidos? Mantenha atualizado seu banco de dados de clientes. Se seguir estes conselhos, com certeza estará sempre em sintonia com as necessidades dos seus clientes.